Champanhe x Espumante

A bebida mais chique e festiva, sinônimo de celebração, felicidade e brinde é o borgulhante champanhe.

Não sou expert em vinhos, mas me arrisco a conhecer um pouco. Sempre coloco uma vinícola ou degustação de vinhos nos meus roteiros de viagem. Eu e meu maridinho amamos!!!

Mas aí você me pergunta: – o que champanhe tem a ver com vinho?! E eu respondo: – tudo, pois champanhe é vinho espumante.

Apesar de todo champanhe ser um espumante, nem todo espumante é um champanhe. E explico.

O Champanhe é produzido na França, na região de Champagne, através da fermentação obrigatória de três tipos de uva: chardonnay , pinot noir e pinot meunier.

Simplificando a explicação sobre a fermentação do champanhe, que é o mesmo método utilizado há séculos e criado por Dom Pérignon, utiliza-se o método champenoise, tradicional ou clássico, que consiste numa dupla fermentação, a primeira em tanques e a segunda nas garrafas, fazendo a rotação regularmente das mesmas (remuage). Na segunda fermentação é que surgem aquelas borbulhinhas lindas.

As garrafas são colocadas com o gargalo para baixo e após esse período de descanso do vinho (de 1 ano a 3), é formada uma borra no gargalo, que é congelado e retirada a borra através da pressão da bebida. A quantidade de champanhe perdido nesse processo é substituído por um licor ou vinho de dosagem, cuja quantidade de açúcar determina se o champanhe será brut, sec ou demi sec.

Tentei simplificar, mas deu pra notar a complexidade da coisa toda, né?! Por isso é uma bebida cara.

Abaixo alguns dos melhores champanhes: Veuve Cliquot, Moet&Chandon, Dom Pérignon e Taittinger

champanhe champanhe1

O espumante (ou sparkling wine) também sofre uma dupla fermentação. A primeira é a comum de todos os outros vinhos e é a que transforma o açúcar da uva em álcool e pode ser feita em tanques ou barris de carvalho. A segunda, onde o espumante adquire as borbulhas, pode ocorrer em tanques de aço inox (método charmat) ou na própria garrafa (método champenoise ou tradicional/clássico).

Embora alguns espumantes sejam produzidos com o mesmo método do champanhe, apenas os produzidos na França recebem esse denominação.

Como vocês (ou os noivos) estão ansiosos para saber quais os melhores nacionais, segue uma lista com os espumantes vencedores do último concurso promovido pela Associação Brasileira de Enologia, em outubro desse ano em Garibaldi/RS. A listinha tem o nome do espumante e ao lado o método e a medalha recebida de acordo com a pontuação atingida.

Decima Espumante Brut Rosé – Charmat – Gran Ouro
Campos de Cima Espumante Brut – Tradicional – Gran Ouro
Cave Del Vêneto Espumante Moscatel – Moscatel – Ouro
Calza Espumante Charmat Brut – Charmat – Ouro
Casa Valduga Espumante Brut 130 – Tradicional – Ouro
Casa Valduga Reserva Brut 2010 – Tradicional – Ouro
Casa Valduga Espumante Naturelle Moscatel – Moscatel – Ouro
Cave Antiga Espumante Chardonnay Brut 2010 – Tradicional – Ouro
Cave Antiga Espumante Moscatel 2013 – Moscatel – Ouro
Marson Espumante Brut Charmat – Charmat – Ouro
Decima Gran Reserva Espumante Brut Chardonnay Viognier 2008 – Tradicional – Ouro
Cordon D’Or Espumante Brut Rosé – Charmat – Ouro
Decima Gran Reserva Espumante Pinot Noir Brut Rosé 2008 Tradicional Ouro
Marcus James Espumante Brut – Charmat – Ouro
Garibaldi Espumante Prosecco – Charmat – Ouro

Se quiser me convidar para o brinde, não vou achar ruim, hein?! Me chamaaa!!!

Quantidade de bebidas para o casamento

Noivinhas vou confessar que esse rascunho está aqui há meeeeeses!!!!!

É um assunto que rende horrores, inclusive umas briguinhas, discussões, reavaliação de orçamento, escolha do que servir, o tipo, a marca… ai… cansei só de lembrar.

Sabe um post das antigas que aconselho a relaxar e namorar seu noivo?! Quando a gente tá resolvendo o item bebidas da festa, principalmente a quantidade, é um conselho difícil de seguir hahahha. E sem contar que tem palpites extras, mas que são super necessários considerar, como a opinião dos pais.

Mas chegou a nossa hora e então vamos falar sobre a quantidade de bebidas do casório. Aliás, o assunto bebidas vai render um pouco mais, porque vou desenvolvê-lo para vocês.

11

15

Vamos dividir a sua festa por tipos: bolo e champanhe; e, coquetel/brunch/jantar.

Não tratarei sobre a quantidade de água, refrigerante e água de côco, porque o buffet se encarrega disso. O assunto é a parte alcoólica.

Bolo e Champanhe

Uma opção sempre elegante para celebrar com os seus convidados, lembra do post que fiz sobre esse tipo de recepção?! Clica aqui e relembre.

O champanhe muitas vezes é substituído pelo vinho espumante, mas a medida é igual para ambos:

  • 1 garrafa a cada 2 convidados, ou seja 1/2.

Coquetel/Brunch/Jantar

Reuni esses tipos de recepção, porque com a exceção do bolo e champanhe, todos as outras festas seguem o mesmo cálculo para quantidade de bebidas.

Você pode servir o vinho espumante ou champanhe, a medida é:

  • 1 garrafa para cada 4 convidados, 1/4.

Caso opte por servir champanhe na hora do brinde com os convidados:

  • 1 garrafa para cada 8 convidados, 1/8.

O uísque não pode faltar e a medida é:

  • 1 garrafa para cada 8 convidados, 1/8.

19

Cerveja. Esse é um assunto que rende tanto que poderia fazer um post só sobre isso. Não servi no meu e às vezes me arrependo, às vezes acho que fiz bem, mas me arrependo de novo e depois acho que fiz certo. É assim mesmo. Até depois do casamento a gente ainda fica confusa. Mas como não é um tipo de bebida apreciada nem por mim, nem por meu marido, a gente resolveu dessa forma.

Se você for servir a medida é:

  • 2 litros de cerveja por convidado ou 4 latas por convidado.

Em relação a cerveja é bom você ter uma média dos convidados que optarão por essa bebida.

8

O serviço de bar para caipifrutas e drinks geralmente é contratado com base na quantidade de convidados e por tempo de serviço, por exemplo: festa para 300 pessoas e serviços por 3 horas. Então a quantidade fica por conta do contratante. Acabou o serviço contratado, acabou a bebida.

Se você não quer que a caipifruta/drink acabe no meio da balada, deve ajustar com o tempo da festa da seguinte forma: sua festa tem previsão para 5 horas, mas o contrato do bar é de apenas 3 horas, então deve contratar mais 2 horas. Existe um padrão de contrato, mas cabe a você negociar a hora extra ou esticar a hora do contrato padrão.

22

Para o cálculo de bebidas, como espumante e uísque é indiferente se terá ou não o serviço de caipifrutra/drink. E para o eventual pânico de faltar espumante no meio da festa, muitas casas de evento trabalham em consignação, caso falte entra automaticamente no estoque da casa e você pagará o que for consumido.

É isso noivos, bebam como moderação e se beber não case… ops, dirija 🙂

Imagens Nise Ana | Wanderley Adams | Bliss Filmes + Photos