Palavra de Noiva

Olá, noivas, tudo bem?! Hoje tem um especial do Palavra de Noiva. Quem acompanha o Noiva de Evasê há mais tempo, conhece a coluna e sabe que a proposta é alertar a noiva sobre eventuais contratempos e ter jogo de cintura na organização e no grande dia, para que tudo saia melhor do que nos sonhos. Até hoje as casadas compartilharam dicas de planejamento e certos detalhes que durante a organização do casamento passa despercebido na agitação do momento.

Porém, o palavra de noiva de hoje tem um final feliz, mas teve um imenso aborrecimento, por isso a coluna terá, excepcionalmente, o depoimento de apenas uma recém casada, para que o alerta fique bastante evidente para todas.

Vocês conhecem a Laura Peruchi de outros carnavais. É um prazer ter a Laura como figurinha carimbada aqui no blog, com participação em tantos posts legais, como o presente dos padrinhos, o chá com tema NYC e o casamento.

Mas como o assunto hoje é o Palavra de Noiva, como vocês a Laura:

Nome: Laura Peruchi | Casamento: 27/09/2014 | Local: Meleiro/SC

casamentolnyc (25)

1. O que teria feito diferente: Eu vim morar em New York em janeiro. Casamos no civil em novembro, por causa da papelada do visto – meu marido conseguiu emprego aqui. E viemos pra cá com o casamento na igreja marcado pra setembro. Acabei vendo meu vestido de noiva no Brasil, antes de me mudar. Queria a companhia da minha mãe, gostei do modelo, do atendimento. Enfim… Mas, se fosse hoje, com meu tempo de “casa” em New York, acho que teria feito diferente e pesquisaria o vestido aqui, ainda mais depois que vi as opções e a diferença de preço. Mas, não me arrependo. Eu amei meu vestido, principalmente porque ele era versátil e me proporcionou dois looks na mesma noite. Era um tomara-que-caia, que usei na festa – mas na igreja tinha uma blusinha de renda que fazia ele parecer de mangas compridas.

casamentolnyc (24)

2. Do que me arrependi: Com muita insistência, convenci meu marido que tínhamos que fazer uma dança diferente, ir além da tradicional valsa. Ele topou, só que nós fomos deixando isso pra depois, pra depois, pra depois. No fim, meio que desistimos – até que uma amiga novamente nos inventivou, contando que no casamento dela a dança foi ensaiada na véspera. Pensamos: “ok, nada é impossível”. Não encontramos ninguém disponível para nos ajudar e tivemos que nos virar nos 30. O resultado foi bacana, mas acho que deveríamos ter prestado mais atenção a esse detalhe e nos planejado para ter feito algo melhor!

casamentolnyc (27)

3. Houve algum contratempo: Marquei com um cabeleireiro e sua equipe – indicados por uma amiga – para virem até a casa dos meus pais em Meleiro – SC arrumar eu, minha mãe, minha irmã e três amigas/madrinhas. Quando a hora combinada chegou (15 horas) e ninguém aparecia, eu comecei a ficar preocupada e a intuição não estava me mandando boas energias. Comecei a fazer contato telefônico e as respostas eram vagas – quando não indiferentes. Estão chegando, já saíram, bla bla bla. A hora passava e ninguém aparecia. Pedi o número da equipe para fazer contato e localizá-los e a atendente do salão teve a cara de pau de me dizer que não tinha nenhum número para me passar. Não dava mais pra segurar o nervosismo e o choro. Quando finalmente a primeira parte da equipe chegou, com o relógio batendo o ponteiro na marca das 6 horas da tarde – meu casamento era às 20h30 – fiquei um pouco mais aliviada. Afinal, tinha uma pessoa para escovar, outra para maquiar e outra para pentear. Mas não. Minha maquiagem começou apenas às 20:20, sim, 10 minutos antes da hora marcada pra cerimônia. Meu cabelo foi feito em 5 minutos e não ficou como eu sonhava. Não tenho foto vestida de noiva com meus pais, em casa. Não pude celebrar os momentos pré-wedding como eu sempre via em fotos de outras noivas. Minha mãe quase teve uma crise de nervos. E não houve nenhum pedido de desculpas. Muito pelo contrário: o que presenciamos foi muita falta de profissionalismo, pessoas que estavam mais interessadas em falar mal de clientes e saber a senha da WiFi do que proporcionar bons momentos à noiva, sua família e amigas. Dinheiro algum paga a angústia que passamos e, infelizmente, ainda não inventaram uma máquina do tempo para que possamos voltar atrás. E mais: depois ele se mostrou arrependido para a minha amiga, disse que ia me devolver o dinheiro – mas não, chegou a me bloquear no Whatsapp. Se alguma noiva do sul de Santa Catarina quiser saber uma equipe para NÃO contratar, entre em contato comigo.

casamentolnyc (28)

4. Para as futuras noivas: Planejamento, planejamento, planejamento! Sejam organizadas, envolvam os noivos no processo. Pesquisem bastante – principalmente sobre os fornecedores. E saibam que o estresse é normal e faz parte. Tem sempre algo que não sai como queríamos – às vezes grave – como foi meu caso – às vezes simples. Aproveitem muito a festa, passa muito rápido. Outra coisa bacana: fazer uma lista de pessoas com as quais você não pode deixar de tirar fotos. Não fiz lista, mas avisei meus fotógrafos que não poderiam faltar fotos com algumas pessoas.

casamentolnyc (47)

Noivinhas fica a dica importantíssima da Laura, que teve jogo de cintura para que seu grande dia fosse o melhor possível!!!!

Para conferir o casamento da Laura e o check list completo clica aqui!!!

Fotografia: Vuê Fotografia

Deixe seu comentário