Um dia em Giverny

Hello Noivinhas de Evasê e casais!!!

O post de hoje é especial para quem está planejando a Lua de Mel ou viagem romântica a dois para comemorar aniversário de casamento ou simplesmente para celebrar o amor. Já ouviu falar em Giverny??? Já ouviu falar em Claude Monet??? Os amantes das artes ou quem procura passeios lindos nos arredores de Paris provavelmente já ouviu falar em Giverny e a casa e os jardins de Monet. Nesse post vamos conferir como e quando ir a Giverny!

Em outubro de 2015 eu e meu marido fizemos uma viagem à Londres e Paris, que renderam 2 posts sobre nossos dias em Londres (confira aqui e e esse também) e um ensaio fotográfico em Paris. Como nossas viagens são avulsas e organizadas por nós, vou compartilhar mais essa dica e roteiro para quem se aventura como nós.

Seguimos o passo a passo para ir à Giverny, indicado nesse post do site Viaje na Viagem

QUANDO IR

Todos os dias de 25 de março até 1° de novembro, das 09:30 às 18:00. Os meses das estações da primavera e do verão são os mais indicados para a visita, mas o outono também guarda a sua beleza e cores, com a vantagem de ser menos cheio e com filas menores. Fui no outono, em outubro e recomendo.

COMO IR

De trem e ônibus: Pegue o trem Intercités que serve a rota até Vernon, na estação Saint-Lazare. O trem tem configuração de trem regional de alta velocidade. Compre passagem para a cidade de Vernon e na plataforma procure pelo destino Rouen, que é o ponto final da linha. Os trens partem a cada 2 horas e os melhores horários para aproveitar a visita são os das 8h20, 10h20 e 12h20. Desça na estação da cidade de Vernon. A distância até Giverny é de 7 km. Você pode pegar um ônibus que sai a cada 15 minutos, em horários coordenados com os trens que chegam de Paris.

COMPRANDO OS TICKETS

Para evitar filas e imprevistos o melhor é comprar pela internet.

O bilhete de trem você pode comprar no site da SNCF. Cada bilhete custa € 14,70 (ida e volta por € 29,40).

Essas passagens compradas pela internet são válidas por dois meses a contar da data da compra. Ao finalizar a operação de compra, selecione a opção de entrega “borne libre service”. Ao chegar na estação Saint-Lazare, procure a máquina de auto-serviço e passe o cartão de crédito usado na operação. Sua passagem será impressa e você deverá validá-la (“composter”), inserindo a passagem na máquina colocada na entrada da plataforma.

Em Vernon compre as passagens diretamente ao motorista do ônibus que vai para Giverny.

Compre a entrada para a Casa e os Jardins de Monet no site da Fundação Monet. Você imprime os bilhetes em casa e apresenta na entrada.

A VISITA

É necessário fazer uma conta no site da SNCF para comprar as passagens. Feita a conta, escolhida a data e horários dos trens compramos e no dia fomos até a estação Saint-Lazare imprimimos os bilheres, validamos, fomos para a plataforma e observamos o destino final Rouen. O trem é confortável, simples, estava com lotação média e a viagem é rápida. Quando menos esperamos chegamos em Vernon. Os ônibus são de fato coordenados com os horários dos trens. Compramos as passagens por € 8 (ida e volta) com o motorista e seguimos para Giverny.

GIVERNY (1)

GIVERNY (2)

Estava super ansiosa para chegar à Giverny e conferir se era como sonhava. Tanto Vernon como Giverny são cidadezinhas aprazíveis, fofas, interioranas, nem de longe lembra a agitação de Paris. Quando chegamos a Giverny fomos nos encaminhando para a Casa de Monet e como havíamos comprado as entradas pela internet, bastou apresentá-la e “furamos a fila”, que pela época do ano não estava grande. As pessoas tem receio de ir no outono achando que não estará florido. Ledo engano!!! Imagino que na primavera e no verão é algo apoteótico, mas achamos simplesmente encantador. Nós iríamos sempre e muitas vezes.

GIVERNY (3)

GIVERNY (4)

GIVERNY (5)

GIVERNY (6)

Começamos a visita pela Casa de Monet (não pode fazer fotos no interior), seguimos para os jardins, ficamos hooooras, passamos pela loja do museu, algumas coisas custando pequenas fortunas (EM EUROS), mas é possível comprar livros, cartões postais e gravuras com réplicas dos quadros.

Comemos por um dos cafés de Giverny. Existem muitas opções próximo ao centro turístico e nas redondezas da Casa de Monet. Partimos de Paris no trem das 10h20 e voltamos por volta das 16h, confesso que nem lembro, mas confira o horário do trem da volta.

GIVERNY (8)

GIVERNY (9)

GIVERNY (10)

GIVERNY (11)

GIVERNY (12)

GIVERNY (13)

GIVERNY (14)

GIVERNY (15)

GIVERNY (16)

GIVERNY (17)

GIVERNY (18)

GIVERNY (19)

GIVERNY (20)

GIVERNY (21)

GIVERNY

GIVERNY (7)

Se iríamos de novo??? Agora!!! Amei tanto. É muito lindo e mágico. Pode parecer o maior clichê, mas senti como se estivesse num quadro de Monet!!! Passeio recomendadíssimo!!!

Londres | Roteiro de 6 dias | Parte I

Hello Noivinhas de Evasê e casais.

Quem me acompanha no instagram (ainda não segue? vem cá) e conferiu o post do ensaio de casal que fiz em Paris (relembre aqui), viu um pouquinho dos meus dias de férias por Londres e Paris. Existe muita coisa sobre Londres e Paris na internet e foi através de sites bacanas como Londres para Principiantes, Viaje na Viagem e Conexão Paris, que montei minha viagem. Não sou expert no assunto, mas como sempre nos aventuramos em viagens avulsas (sem excursões ou agentes de viagem), vou compartilhar com vocês o meu roteiro (do coração: como amei aquela cidade <3 ) de Londres. Passamos 5 noites em Londres, o que deu praticamente 6 dias, pois o horário de partida do Eurostar para Paris permitiu que aproveitássemos uma manhã inteira em Londres. Se você vai de trem bala de Londres para Paris recomendo que faça a reserva das passagens para o horário das 15h ou 15:30, como foi o nosso caso.

Para esse post não ficar extremamente gigante, dividi em 2 partes. Então apertem os cintos e portas em automático e vamos conferir a Parte I do Roteiro de 6 dias em Londres!!!

instagram noiva de evase Londres (6)


DIA 1 – CHEGADA EM LONDRES/PRIMEIRA NOITE E JANTAR NO JAMIE’S ITALIAN

Aterrissamos no aeroporto de Heathrow e dentre as opções para ir até o hotel (Heathrow Express – mais rápida -, ônibus, taxi ou transfer), optamos pelo metrô. Em Heathrow há 3 estações: Heathrow Terminal 5, Heathrow Terminal 4 e Heathrow Terminals 1, 2, 3. Chegamos em Londres através da TAM pelo Terminal 3 que tem estações de ônibus, metrô e trens. Compramos o Oyster Card e pagamos a linha azul escura (Piccadilly) liga o aeroporto ao centro de Londres e ao restante do sistema de metrô da cidade. É bem mais barato que o Heathrow Express, mas para quem vai até Picadilly Circus leva aproximadamente 1 hora. Desembarcamos na estação de metrô Earls Court que ficava há uns 5 minutos de caminhada do hotel que nos hospedamos: Best Western Burns Hotel, que tem nota 7.8 pelo Booking, site que fizemos a reserva. Recomendo o hotel pela excelente localização e pelo custo benefício, mas fica a dica de que o quarto é bem pequeno.
Chegamos em Londres por volta das 15:30 e entre passar na imigração, pegar as malas e o metrô, chegamos ao hotel por volta das 18h. O tempo para fazer check in, nos acomodar, tomar um banho e seguir para o Jamie’s Italian em Covent Garden para jantar reservado já do Brasil para as 21h. Adoramos o Jamie’s Italian e recomendamos de entrada uma das famosas “planks” da casa. Pedimos a “Ultimate Plank” e como prato principal nós dois pedimos risoto (wild mushroom & winter greens risotto). Depois do jantar e de andar um pouco mais em Covent Garden, voltamos ao hotel de metrô.
Fica aqui mais uma dica de que o metrô só funciona até a meia noite!

instagram noiva de evase Londres (5)

DIA 2 – HOP ON HOP OFF (Big Bus)/HMS BELFAST/PICADILLY CIRCUS

O primeiro dia “de verdade” em Londres, começamos pelo Hop On Hop Off do Big Bus para nos situarmos pela cidade e ter aquela visão geral dos pontos turísticos.

LONDRES (2)

Seguimos com um roteiro livre e paramos na Trafalgar Square e fizemos uma visitinha ao David Cameron em Downing Street. A casa 10 na Downing Street é a residência oficial do primeiro ministro britânico. Obviamente a rua é fechada com acesso restrito, mas fica aquele burburinho com todos querendo fazer uma foto. Fiz as minhas bem “turistona”.

LONDRES (5)

LONDRES (3)

Seguimos para o HMS Belfast, um navio-museu localizado em The Queen’s Walk e âncorado permanentemente às margens do rio Tâmisa. O HMS Belfast é um navio de guerra aposentado, no qual você pode explorar todo o interior que reproduz como era a vida a da tripulação a bordo. No interior do navio há praticamente uma “cidade”, com correio, padaria, açougue, cozinha, vestiário, dormitório, casa de máquinas, a sala do comandante, todo o histórico de batalhas do navio e uma infinidade de curiosidades. Pode parecer um programa masculino, mas recomendo se você ou o casal tem esse tipo de curiosidade. Nós amamos e o HMS Belfast ainda tem uma vista linda das margens do Thames River.

Post sobre LONDRES2

Saímos em direção a Picadilly Circus para perambular mais um pouco, comer qualquer coisa em algum pub e voltar ao hotel.

LONDRES (6)

DIA 3 – TOUR ARSENAL (Emirates Stadium)/WESTMINSTER ABBEY/PORTOBELLO ROAD/NOTTING HILL/KENSINGTON PALACE e JARDIM/JANTAR (Burger & Lobster)

Cedinho, por volta das 9h, seguimos para o tour do Emirates Stadium, estádio do time de futebol Arsenal. Pegamos a linha Piccadilly em direção a Arnos Grove, descemos em Holloway Road e seguimos a pé por poucos minutos. O Tour começa às 09:30 e sim: é um programa tipicamente masculino. Posso garantir que o marido amou e nesse mesmo dia ele compensou o “sacrifício” que fiz por amor 🙂

Post sobre LONDRES6

LONDRES (4)

Seguimos para Abadia de Westmister e é proibido fotos no interior. Momento de rezar e agradecer.

LONDRES (7)

Na sequência, já que era um sábado, não poderia perder a chance de conhecer a feira de Portobello Road e Notting Hill. Entenderam como o marido também fez um “sacrifício por amor”? 🙂

Mas nós amamos e ele até comprou uma miniaturas de soldadinhos de guerra que coleciona. Claro que também amei e não deixei de fazer uma foto na Blue Door, o número 280 e a casa do Will (Hill Grant) em “Um lugar chamado Notting Hill”. Gente, coisa de turista na primeira viagem. Façam como eu e permitam-se 😉 . E sim: Portobello Road estava lotada no sábado.

LONDRES

LONDRES (8)

De Portobello Road seguimos para o Palácio de Kensington, fazer uma visitinha aos sogros dos meus futuros filhos: William e Kate e dar uma apertadinha nas bochechas de George e Charlotte. Sim, desde 2013 essa é a residência oficial dessa família toda linda e carismática e também foi a “casa” da Princesa Diana.

O palácio abriga um museu e você pode conferir os aposentos da Rainha Mary e William III, além Fashion Rules onde estão expostos vestidos da Rainha, Princesa Diana e Princesa Margaret. Na saída do local tem uma lojinha com infindáveis coisas fofas como louças de porcelana, caixas de chá, artigos de casa como almofadas, livros sobre a História do Palácio de Kensington, seus nobres moradores, sobre a moda da época, vestidos de noiva da realeza, de passar horas como fizemos. E há também o The Orangery, em que você pode tomar um café da manhã ou o legítimo Afternoon Tea e você pode ainda explorar o Kensington Gardens, que estava lindo colorido pelo outono.

Post sobre LONDRES3

LONDRES (1)

Post sobre LONDRES4

À noite fomos jantar no Burger & Lobster e super recomendo o sanduíche de lagosta.

instagram noiva de evase Londres (2)

No próximo post teremos dicas sobre a Troca de Guarda no Palácio de Buckingham, Tower of London, afternoon tea, museus e muito mais.

E para quem vai circular de metrô por Londres não custa mais uma vez recomendar o Oyster Card e planejar seu roteiro pelo Plan a Journey.

É só aguardar!!! 😉

Diário de viagem | Colonia Del Sacramento

Um paraíso romântico chamado Colonia Del Sacramento, no Uruguay. Perfeito para uma viagem a dois e para sua lua de mel. Mais do que recomendado, testado e aprovado. Fiz um bate volta a partir de Buenos Aires e vou contar como foi.

Primeiramente como combinar essa viagem. Você pode fazê-la a partir Montevidéu, saindo de ônibus da capital do Uruguay com destino a Colonia, que pode ser passagem para prosseguir a viagem em direção a Buenos Aires. Se você está em Montevidéu e não vai esticar a viagem até a Argentina, dizem que fica muito cansativo um bate volta até Colônia, no caso seria melhor ficar de um dia para o outro.

Minha viagem foi para Buenos Aires, então nosso bate e volta foi de navio, o BuqueBus.

O BuqueBus é a maior empresa de transporte fluvial e mais tradicional, opera barcos lentos, rápidos, transporta carros e tem freeshop (CARO, guarde seu dinheiro para Ezeiza). Pareceu mais confiável e então optei por viajar por ela. Fiz a compra pela internet, escolhi o barco rápido e passar o dia, ou seja, passagem de ida e volta para o mesmo dia. Descreveria o site do BuqueBus como chatinho e não compensou tanto fazer a compra pela internet. Saiu mais caro porque é uma compra internacional, feita por cartão de crédito, em dólar e com IOF. A maneira mais econômica seria comprar o passeio em Buenos Aires. A Aguiar Buenos Aires que indiquei aqui no post sobre Lujan e a Anuva Wines faz esse passeio e acredito que deve ser tão bacana quanto os outros serviços que contratei com eles.

Colonia é mais próxima de Buenos Aires do que de Montevidéu, por isso o bate e volta é mais recomendado a partir da capital porteña. O embarque é feito no Puerto Madero e chegue com pelo menos 1h de antecedência, porque todo o trâmite internacional será feito, afinal você sairá de um país e irá para um outro.

Então, vamos pra Colonia Del Sacramento, mas o que fazer por lá?! Não há um roteiro definido e você pode alugar um carrinho de golf para se descolar pela cidade (60 doletas) ou contratar o hop on hop of (50 doletas para 2 pessoas). Você contrata logo que chega ao porto pois há quiosques no local. De fato o que interessa em Colonia é a parte histórica da cidade. Faça seu passeio partindo da Plaza Mayor e caminhe pelas ruas de pedra. Vá de tênis ou sapatilha, sem chance para salto.

Próximo a Plaza Mayor há um centro de informações turísticas e banheiro públicos bem cuidados. Nas imediações você encontrará o Portón de Campo, porta de entrada da antiga cidade, construído entre 1968 e 1971 e que conserva partes da antiga muralha.

É possível subir no Farol por 12 pesos uruguaios. Aliás, sobre qual moeda levar para Colonia, eles aceitam pesos argentinos, uruguaios, dólar e também real. O almoço que fizemos por lá, pagamos em reais.

Há pequenos museus no centro histórico, a maioria nas proximidades da Plaza Mayor. O Museo Portugués exibe réplicas de móveis e uniformes utilizados pelos portugueses. O Museo Municipal tem acervo com objetos, artefatos e documentos de diferentes períodos da colônia. O Museo do del Azulejo mostra vários tipos de azulejos de países como Portugal, Espanha e França. E o Museo Naval conta a história dos conflitos marítimos da região.

Na parte mais nova com ruas mais largas, passando pela Avenida General Flores, você encontrará o Muelle 1866, de onde é possível ver toda a orla de Colonia e pela Basílica del Santissimo Sacramento.

Saída do  BuqueBus navegando pelo Rio La Plata
Saída do BuqueBus navegando pelo Rio La Plata
Na linda e bucólica Colonia Del Sacramento
Na linda e bucólica Colonia Del Sacramento

ColoniaDelSacramento (3)

ColoniaDelSacramento (4)

Ruínas da Plaza del Toros
Ruínas da Plaza del Toros
O marido caminhando pelas históricas ruas de pedra de Colonia
O marido caminhando pelas históricas ruas de pedra de Colonia
O Farol
O Farol
Entrada do Farol
Entrada do Farol
Vista do  Farol
Vista do Farol
Andando pela Calle DLos  Suspiros
Andando pela Calle DLos Suspiros

Uma dica fantástica de restaurante e a melhor parte do nosso dia em Colonia del Sacramento foi o MedioYMedio, espumante uruguaio, que acompanhou nossa picada de queijos em El Buen Suspiro, uma espécie de bistrô localizado na Calle DLos Suspiros.

Como nós amamos toda a rusticidade daquele lugar, que parece escondido na cidade e perdido no tempo. Local maravilhoso e super agradável para você almoçar, jantar ou beliscar, que foi o nosso caso. Pagamos a conta em Reais, não fizemos reserva e queremos muito voltar a Colonia e ao Buen Suspiro.

Buenos Aires e Colonia Del Sacramento nov 201312

buensuspiro

Um brinde a Colonia Del Sacramento e a Buenos Aires.

Último post do diário de viagem sobre essa viagem romântica Buenos Aires e Colonia.

Se você quiser saber um pouco mais sobre a moeda na Argentina e sobre como proceder para comprar pesos e trocar o Dolar Blue, e como esse blog não é de turismo, indico esse post no Meus Roteiros de Viagem que me ajudou bastante e fiz exatamente o que está escrito nele.