Palavra de Noiva

Hello Noivinhas de Evasê e casais!!! Como estamos de preparativos???

Para dar uma força a mais e dicas super especiais, preparei um Palavra de Noiva especial. E nesta edição trouxe depoimento de noivas que fizeram casamentos super charmosos e originais, bem diferentes dos casamentos tradicionais e cada uma com um estilo bem definido. Mas o que esses casamentos tem em comum é que todos foram ao ar livre e durante o dia: um casamento num jardim numa manhã de sábado; um casamento na praia ao entardecer e um casamento vintage. Com vocês nossas noivinhas… ops… recém casadas.

Noiva: Maria Luisa Dutra Capriglione | Casamento: 11/04/2015 | Local: Natal/RN | Recepção: Beach Club Natal | convidados: 200

Casamento na praia

O que teria feito diferente:
Sinceramente?? Nada, nadinha… Fiz tudo como queríamos… Ficou a nossa cara!!!

Do que me arrependi:
Na verdade, não me arrependo de nada. Faria tudo igual novamente!

Houve algum contratempo:
Ah, sempre tem uns contratempos que só nós (noivas) sabemos… Como me envolvi com cada detalhe da festa, percebi algumas ‘coisas’ que não saíram como combinado, mas nada grave.

Para as futuras noivas:
Acho que o melhor conselho que eu daria seria: aproveite sua festa e tudo que está relacionado a ela, pois passa MUITO rápido…
Curta cada minuto do seu dia, do seu sonho, porque depois que acaba, fica MUITA saudade!!!

Casamento na praia

Relembre o casamento da Malu e do Hélio.

Noiva: Maria Clara Brito Madruga | Casamento: 14/03/2015 | Local: Natal/RN | Recepção: Casa dos avós da noiva | Convidados: 400 (Lista); em torno de 300 presentes.

noiva

O que teria feito diferente:
Acho que na hora da cerimônia e da festa é tudo tão mágico que não paramos para reparar em alguns pequenos detalhes que tenham saido diferentes do planejado. É muita emoção, alegria, amor, que pequenas falhas não tem espaço na nossa cabeça. O que eu teria feito mesmo seria planejar tudo com mais antecedência (deixei bastante coisa para última hora e isso não foi legal), e lista tudo que queria se feito no dia, inclusive pessoas com quem tirar foto, e passar para o cerimônial. Porque sonhamos tanto com esse dia e não tem como voltar no tempo.

Do que me arrependi:
Apesar de ter curtido muuuito a festa, poderia ter aproveitado ainda mais. Como meu casamento foi durante o dia (começou de manhã e foi até à noite); me preocupei muito com o bem estar dos convidados, por causa do calor, e se estava tudo saindo como combinado (buffet, bebidas, bandas…).

Houve algum contratempo:
Acho que sempre tem, né? Mas coisas pequenas. E graças a Deus resolvidas com a ajuda das minhas irmãs, do cerimônial e até de algumas amigas que estavam sempre atentas para que desse tudo certo. Como meu casamento foi feito na casa do meu avô, na véspera surgiram vários imprevistos como, mudança no layout da cerimônia, no layout da parte interna (bolo e doces), arrumação das mesas dos convidados… Tudo isso, são detalhes que só tem como ver na hora que estão montando a festa. Mas realmente são coisas que geralmente acontecem e são facilmente resolvidas.

Para as futuras noivas:
A parte mais importante é o planejamento e a proatividade. Pense no que você quer, em como sonha com a festa. Pesquise, planeje, anote ideias, e feche os contratos com uma margem de tempo boa para que tudo esteja resolvido 1 mês antes do grande dia. E quando digo planejar tudo, são os mínimos detalhes, para que você não se arrependa de nada; do chinelinho que você irá usar no dia da noiva, até as poses das fotos que você quer tirar. Uma boa dica é imprimir fotos inspiração e mandar para o fotografo e cerimonialista. Acho que poderia escrever um livro com dicas de coisas que não podem faltar (risos), mas o principal é o planejamento. e tenha também os pés no chão, Não estrapole seu orçamento. Depois do casamento você tem uma longa lista de atividades e deveres que irão precisar de investimento. Ah! Indispensável para que seu dia seja perfeito: o cerimonial. Não meça esforços para fechar com quem você confie e acredite no trabalho e profissionalismo. Eu mudei até a data do casamento para poder ter quem eu confiava de olhos fechados.

casamento no jardim

Relembre o casamento da Maria Clara e do Guilherme.

Noiva: Luanna Santa Rosa | Local: Natal/RN | Recepção: Pousada Macamirim

casamento ao ar livre

O que teria feito diferente:
Acho que teria me estressado menos. No meu caso foi muito mais difícil, pois resolvi casar na Pousada da minha família, na qual eles estavam construindo aos poucos um salão de evento, só que em Abril de 2014 decidimos casar em 25 de janeiro de 2015, que foi a data que meu irmão (já falecido) nasceu, então era uma data que tinha uma importância muito grande pra mim. Só que tivemos que apressar a construção da obra, e realmente essa foi a parte mais estressante de todo o processo, foi muito chororô e desespero nesses 9 meses. Mas que no fim ficou tudo tão lindo, tão simples e surreal que você vê que se preocupou demais por nada.

Do que me arrependi:
Acho que de nada, do fundo do meu coração. Sempre acontecem alguns imprevistos, isso é inevitável. Mas acho que escolhi os fornecedores ideais, o local ideal, a data ideal e o marido perfeito kkkk. Não tinha como me arrepender de nada

Houve algum contratempo:
Vááááários! O primeiro foi em relação a música de entrada do meu noivo. Tinha escolhido La vie em rose, em francês, porque tem tudo a ver com a nossa história. Mas minutos antes de eu entrar, ouvi-a cantada em inglês. Me joguei na cama do quarto em que estava escondida e comecei a chorar kkk, meu pai entrou em desespero, não sabia o que fazer. Depois o cerimonial se perdeu na entrada dos convidados e até hoje não sabemos quantas pessoas foram para a festa. E na cerimônia, o padre esqueceu de nos deixar falar os votos. Mas sabe de uma coisa? Todos os contratempos se transformaram em momentos mágicos e simples que nem o mais perfeito dos ensaios conseguiria chegar. Quando foi a hora da minha entrada, todos pensaram que eu estava chorando de emoção, então ninguém reparou o erro. Em relação aos votos que deveriam ser feitos na cerimônia, num momento “rígido”, improvisadamente fizemos logo após dançar a valsa, num momento extremamente descontraído e ficou muito mais suave e verdadeiro. Os outros contratempos da própria construção foram simplesmente passados despercebidos pela simplicidade e veracidade daquele momento. Acho que o mais importante era demonstrar o amor pura e simplesmente, e acho que os contratempos só nos ajudaram a perceber o que era mais importante ser festejado naquele dia.

Para as futuras noivas:
Se envolva em todo o processo; tenha atenção aos pequenos detalhes, pode ter certeza que são eles que fazem a diferença; busque a simplicidade das coisas; pense primeiro em você e seu noivo e o quanto vocês vão se divertir nesse dia; não pense em agradar ninguém, a não ser vocês dois, se vocês gostarem da festa, com certeza os convidados também vão amar; não se desesperem; escolham pessoas em que você pode contar (assessores, decorador, amigas, madrinhas e principalmente a sua família). Não brigue com seu noivo se ele não se envolver tanto na organização do casamento (ele só está tão desesperado quanto você); Não gaste tempo tirando fotos posadas, simplesmente se divirta e deixe os fotógrafos registrarem esses momentos verdadeiros; Desista de dar atenção a todos, é impossível;
E no mais é isso. Acho que o amor não tem planos, nem protocolos, não tem hora de jogar o buquê, não tem que ter entradas, finger foods ou pratos principais. Se divirta, seja simples, viva o seu momento e o do seu amor e todo o resto vai dar certo!
Casar é bom demais, e o melhor que vai acontecer na sua vida vem depois da festa!

casamento

Relembre o casamento da Luanna e do Henrique.

Que lindas essas noivas casadinhas e que casamentos lindos e cheios de amor!!! Muito obrigada poela participação de todas e não esqueçam: no final tudo dará certo 😉

Deixe seu comentário