Atacama | Dicas de Viagem | Quantos dias ficar, o que levar, moeda, com quem ir.

Em maio de 2018 estivemos no Deserto do Atacama e nesse post tem as primeiras dicas, clica. Organizar essa viagem por conta própria não foi moleza. Foram 3 vôos e 1 transfer e praticamente 19 horas de viagem. Parece cansativo? As paisagens absolutamente incríveis e únicas do Deserto do Atacama compensam qualquer cansaço. E saiba que cansa mesmo, pois os passeios são praticamente pequenas viagens, que partem nas primeiras horas da manhã, a partir de San Pedro do Atacama, cidade base da qual saem os passeios. Mas falando sobre essa viagem só sinto saudades de toda aventura e tudo o que vimos, até mesmo da dureza que foi fazer as malas e também constatar que passaríamos poucos dias. Conto tudo agora.

Quantos dias Ficar

De Natal/RN para Santiago no Chile, considere 1 dia para a ida e 1 dia para a volta. Sendo assim nossa viagem foi de 9 dias e ficamos 7 dias no Chile, 4 no Atacama e 3 em Santiago. Foi uma aventura corrida, foi muuuuito corrido mesmo. Já nos preparativos percebemos que deveríamos ter reservado 5 dias para o Atacama, afinal já conhecíamos Santiago. Mas enfim, um erro de quem organiza viagens por conta própria é subestimar a logística da viagem e nós cometemos o erro mais básico: compramos os trechos aéreos sem definir exatamente a quantidade de dias para cada destino. E a divisão de 4 dias para o Atacama e 3 para Santiago, foi possível, mas cansativa.

O que recomendo: no mínimo 5 dias no Atacama.
Para ter folga e descanso entre os passeios: 6 dias.
Mais tempo do que isso só se você pretende ir para o Salar de Uyuni, na Bolívia.

O que levar

Eu poderia dizer pra você levar tudo, mas com o limite de 23kg de bagagem + mala de bordo com 10kg, não vai rolar pra levar tudo. E quando eu falo tudo, é tudo mesmo: roupa de frio; neve; verão e roupa de banho. São todas as estações e temperaturas no mesmo dia, passeios congelantes e outros com sol. Então você vai precisar de muita coisa. Foi uma mala desafiadora, mas listo aqui os itens básicos e imprescindíveis para seus dias no Deserto do Atacama:

  • calça e blusa térmica;
  • meias (se possível de lã);
  • tênis (preferencialmente de trekking) e chinelos;
  • short/bermuda e camisetas/blusas;
  • calças jeans;
  • casaco corta vento ou de neve;
  • casacos ou jaquetas para frio;
  • luvas; gorro; cachecol e boné;
  • roupa de banho (biquíni ou maiô);
  • protetor solar; hidratante labial; óculos escuro;
  • mochila para levar nos passeios;
  • farmacinha com remédio para dor de cabeça/enjoo/colírio/descongestionante nasal.

-10ºC no Geyser del TatioEssa é a lista básico e você deve adequá-la a sua viagem. Todos os dias usamos calça e blusa térmica e por cima acrescentávamos as camadas de roupa: calça jeans; blusa e casaco, acrescentando gorro, cachecol e luvas. Levei 4 calças pois ainda iria para Santiago.

Os tênis de trekking são os mais apropriados e tem quem invista nos impermeáveis. Para os passeios que fizemos não achamos que os impermeáveis fizeram falta, mas de fato os tênis de trekking dão mais estabilidade e são mais eficientes para caminhadas com pedras, areia e terrenos irregulares como no Atacama. Vimos algumas pessoas com tênis comum escorregando e quase caindo. Ninguém quer se machucar numa viagem dessas, né?

Alguns passeios tem piscinas termais ou lagoas, portanto roupa de banho é indispensável. Alguns passeios podem ser muito quentes, então dá para usar com short e blusa e levar uma jaqueta para o entardecer pois sempre esfria.

Mais do que necessário, mas imprescindível, é levar protetor solar e hidratante labial, pois é extremamente seco e o sol intenso. Não se engane com o frio, sempre haverá sol e altitude. E leve uma mochila para os passeios, pois você precisará levar água em todos eles. E não é água de faz de conta, tem que tomar mesmo, pois é importantíssimo beber água constantemente para não passar mal na altitude.

Qual moeda

A moeda no Chile é o peso chileno. O real está bem desvalorizado em relação aos pesos. Se você fizer uma parada em Santiago, recomendo que você troque dinheiro na Rua Agustinas, que fica no centro de Santiago e tem a melhor cotação.

Como seguimos direto para San Pedro do Atacama, já levamos o básico em pesos chilenos daqui e trocamos mais alguma coisa no aeroporto. Em San Pedro do Atacama trocamos mais dinheiro e a cotação foi melhor do que o aeroporto em Santiago, ou seja, mas de toda forma não é tão vantajoso assim. Mas as casas de câmbio em San Pedro são super seguras e a maioria localizada na Rua Toconao (uma das travessas da Rua Caracoles, a rua principal).

Você não precisa levar dólar. Basta levar Real e trocar por pesos chilenos. Mas pagando os hotéis com dólar em espécie (ou cartão internacional) e apresentando o passaporte (documento que você tiver) e o cartão de imigração, você fica isento do IVA (19%), importo chileno equivalente ao nosso ICMS. Nós pagamos os hotéis com dólar.

Então fizemos assim: levamos real para trocar no Chile e dólar para pagar os hotéis.

Com quem Ir

Algumas pessoas me perguntaram se essa é uma viagem para ser feita a dois. Em vários passeios que fizemos com a Ayllu Atacama só havia casais. Um dos passeios com 8 pessoas havia 4 casais, entre noivos, namorados e casados até em lua de mel. Outro passeio com 10 pessoas: só casais. Outro passeio com 4 pessoas, éramos 2 casais. Um outro com 7 pessoas, éramos 2 casais; pai e filho (inclusive o pai era idoso) e uma moça viajando sozinha. Uma das vantagens de fazer os passeios com a Ayllu Atacama é que éramos em no máximo 10 pessoas. Então dava para aproveitar muito as informações e não havia aquele clima de multidão de excursão.

Em San Pedro do Atacama vimos muitas famílias com crianças e também vimos muito idosos. No aeroporto de Calama esbarramos com o que parecia ser uma excursão de terceira idade. Ou seja, o Deserto do Atacama é uma viagem perfeitamente possível para fazer a dois, com amigos ou família, sempre adequando o ritmo da viagem ao seu estilo de viajante.

O post ficou gigante e no próximo conto sobre os passeios imperdíveis.

Inspirem-se.

 

 

Ensaio dos Noivos | Rebeca e George

Hello Noivas e Brasil!!! Sempre falo por aqui que o ensaio dos noivos pré casamento é algo que tem que ter. Hoje em dia tem uma enxurrada de canais de casamento no youtube; milhares de instagram e inúmeras pessoas falando que seu casamento tem que ter isso ou aquilo. Eu defendo que o casamento tem que ter tudo que tem a ver e significado para o casal. E nesse sentido o ensaio pré casamento é um dos momentos mais divertidos e se sintonia para o casal. São lembranças que ficarão guardadas representando uma das melhores fases da vida do casal. Sobretudo quando os noivos escolhem uma locação que tem a ver exatamente com o estilo e personalidade do casal. Tudo com significado é mais marcante e consequentemente mais lindo. E foi assim que a Rebeca e o George escolheram um ensaio praiano e em meio a natureza para celebrar essa fase de preparativos. E eu estou falando demais, pois vocês precisam conhecer a história de amor da Rebeca e do George, como foi o pedido e o ensaio lindo dos noivos. Confere:

História de Amor

Eu e George nos conhecemos por um acaso em pleno carnaval de Caicó/RN no ano de 2014. Um amigo em comum nos apresentou e naquele clima de festa ficamos pela primeira vez, mas sem nenhuma expectativa. Afinal, era carnaval, né? Depois disso, descobrimos que tínhamos muitos amigos em comum (nos surpreendemos com o número), mas nunca tínhamos nos encontrado antes. O carnaval passou e chegou a quarta-feira de cinzas. George fez contato comigo pelo Facebook e trocamos os telefones. Ficamos um mês inteiro mantendo contato, todo dia era uma desculpa diferente: um jantar, um cinema… Qualquer motivo era motivo para estarmos juntos. O fato é que já não conseguíamos ficar longe um do outro e foi ali que começamos a namorar, no dia 05/04/2014, um mês depois do melhor carnaval da minha vida: o carnaval que trouxe o meu grande amor. Quem disse que “amor de carnaval” não sobe serra?!

O Pedido de Casamento

O casamento sempre esteve presente nos nossos planos futuros, mas era algo que achava que ia demorar mais um pouco. George sempre gostou de brincar comigo e virar meu anel solitário fingindo ser uma aliança, e sempre me perguntava se eu achava bonito ter uma aliança no dedo, se era bonito tal modelo de aliança, etc. Eu nunca desconfiei de nada porque ele fazia esse tipo de coisa desde sempre no nosso namoro, e como sou meio desligada, nunca me passou na cabeça que ele já poderia estar planejando algo.

Em outubro de 2016 aproveitei um congresso em Porto Alegre/RS para fazer uma viagem bacana pelo sul do Brasil. George também foi e aproveitamos muito. Foi numa noite fria em Gramado, em um restaurante pequeno e aconchegante, que ele fez a mesma brincadeira do anel. Só que quando ele virou meu solitário, perguntou: “E se for assim, você gosta?”. Foi quando ele sacou a aliança (não sei de onde, porque na hora fiquei tão nervosa e impactada com a situação que nem reparei kkkk) e colocou no meu dedo, fazendo o pedido em seguida. E foi assim: discreto e mais a nossa cara impossível! Foi um dos dias mais felizes da minha vida, eu não parava de sorrir e olhar pra minha aliança, sem acreditar.

Ensaio pré casamento

Gostamos muito de praia, todo ano viajamos pra uma diferente, e apesar de ser algo bastante comum nos ensaios de casamento, a gente sempre quis fazer algo que fosse realmente a nossa cara. Então nada melhor do que aproveitar as belezas de Pipa/RN para fazer nosso ensaio Pré-wedding. Aproveitamos e fizemos também umas fotos no centrinho à noite, onde a gente gosta de andar e aproveitar os restaurantes da região.

Outro cenário que eu achava que seria nossa cara era o ambiente verde da natureza. Escolhemos a Fazenda Cametá, da minha tia, na cidade de Arês/RN. Além de ser um canto incrivelmente lindo, eu sou apaixonada por esse tipo de lugar, além de representar a infância que George teve no sítio da família dele em Bonito/PE. Acho que foi uma escolha ótima, tanto na logística quanto no significado para nós dois.

A Rebeca é uma leitora e seguidora queridíssima, super participativa e eu amei compartilhar o ensaio dos noivos e conhecer mais sobre eles. Obrigada ao casal por dividir o ensaio e a história com o Noiva de Evasê e que venha o casório e sinto que será lindo.

Inspirem-se.

Fotografia: Diego Marcel

Elopement Wedding em Santorini | Dulci e Ricardo

Hello Noivas e Brasil! Se tem algo que tenho me apaixonado a cada dia é o elopement wedding. Talvez pela mesma razão que leva tantos casais a optarem por esse estilo de celebrar o casamento: paixão por viajar. O Ricardo e a Dulci amam viajar e a festa de casamento nunca foi uma prioridade. Viajar sempre era o plano A do casal. Até que um belo dia planejando mais uma viagem dos sonhos, eles se depararam com a opção do elopement wedding em Santorini, cidade que seria um dos destinos da viagem do casal e uma das paisagens mais lindas e românticas do planeta.

Vocês vão conhecer mais sobre esse casal, mas quero contar como o casamento da Dulci e do Ricardo veio parar no Noiva de Evasê. Postei no instagram @noivadeevase uma foto inspiração de um casamento em Santorini, afinal de contas é lindo demais e muito inspirador. Imediatamente uma seguidora disse que eu precisava publicar o casamento de amigos dela que haviam casado em Santorini. Dei o email do blog e o Ricardo, sim o noivo – amo quando os noivos escrevem – enviou o casamento e a história do casal. Coincidentemente (ou seria destino) a empresa (Casamento em Santorini) que organizou o elopement wedding da Dulci e do Ricardo é de uma ex-noiva do Noiva de Evasê, a linda Luana, cujo chá de panela foi publicado no blog há alguns anos. Relembre aqui.

Tenho certeza que vocês vão amar conhecer os noivos e sentir a vibe de Casar em Santorini.

História de Amor

Nós dois somos de Recife/PE, mas nos conhecemos somente em terras africanas,  especificamente em Angola/Luanda, cidade que moramos há 6 anos. Começamos a namorar em 2014 e casamos em 2017.
Não pensávamos em fazer uma festa grande, pois adoramos viajar e sempre decidíamos viajar no lugar de planejar uma festa 🙂 .
Dessa forma, ao fechar um roteiro de nossa viagem para a Europa, que incluía 2 países: Inglaterra (sonho de Dulci)  e Grécia (sonho de Ricardo), ao pesquisar mais sobre a Grécia, vimos que existiam muitas dicas sobre como casar em Santorini, que era um de nossos destinos.
Faltando pouco mais de uma semana antes de nossa viagem, entramos em contato com a equipe do Casamento em Santorini, (Lúcia e Luana, que são mãe e filha), que nos deu todo o suporte e intermediou o nosso sonho junto com as agências gregas.
Recebemos a confirmação a caminho do aeroporto e, imediatamente, pagamos a caução para reservar a data! Ufa! 🙂 .
Com a confirmação de última hora, a noiva não tinha vestido ainda! 🙂 .
Como nosso primeiro destino era Londres, na qual passamos 6 dias antes de ir à Grécia, rodamos muito até achar o vestido perfeito.

Dulci achou o vestido em uma loja no centro de Londres onde a atendente era Angolana, demais né?

Encontrado o vestido de noiva e acertada a data e local, seguimos para nosso primeiro destino na Grécia: Santorini. Chegamos em Santorini dia 10/07/2017 às 20h e a cerimônia estava marcada para o dia seguinte às 14h.
Enfim, casamos! No dia 11/07/2017 na Villa Irini, local perfeito para a nossa cerimônia (só nós 2 e Deus).

Curiosidade: Não contamos pra ninguém que iríamos nos casar, apenas para os nossos pais, 2 dias antes da cerimônia. O motivo era pra não frustrar o pessoal por não ter convidado ninguém, apesar de termos direito a chamar até 6 pessoas.
Fora nossos pais, as primeiras pessoas que contamos foi um casal de amigos (esses que indicaram a sua página) e, realmente, ficaram chateados por não termos convidado eles! 🙂 🙂

Essa foi a nossa história única do nosso dia perfeito, no local perfeito, com a companhia perfeita!

Antes de conferir as fotos do elopement wedding da Dulci e do Ricardo, aperta o play para sentir a emoção e a beleza desse lugar mágico.

Amei conhecer a história de amor e o estilo do casal Dulci e Ricardo que optaram por um elopement wedding que tem tudo a ver com eles. Inspirou-me bastante e espero que tenha inspirado quem sonha em combinar essas paixões: viagem, casamento e amor.

Felicidades e mais viagens para o casal.

Fornecedores desse casamento
Assessoria do casamento: Casamento em Santorini | Fotógrafo: Serafim Trahanis | Coordenação: Divine Weddings Santorini.