CHARRAIÁ | Chá bar Andressa e Hugo

Hello Noivinhas de Evasê!!!

Domingo foi dia dos namorados e ontem dia de Santo Antônio. Sabe o que isso significa??? Está aberta a temporada de festas juninas e prendas e simpatias para descolar um namorado ou, quem sabe, para que aquele pedido se realize. Mas se tudo está encaminhado, o namorado já virou noivo e o casamento marcado, é hora de juntar a família e os amigos e fazer aquele CháArraiá cheio daquelas comidas deliciosas (sim… com glúten e lactose), preparar o cordel e a quadrilha, pular fogueira e dançar muito forró. E vocês vão me perguntar: – Mas Lyanna já vi esse casal do chá no casamento deles aqui mesmo no blog. É isso mesmo. A Andressa e o Hugo casaram e vocês conferiram tudo aqui, mas quando a Andressa noiva mandou as fotos do chá bar, deu um problema no arquivo, ela reenviou, depois eu viajei, o tempo passou e ficou estranho publicar um chá junino na época do Natal. Então, em comum acordo, combinamos de esperar o período ideal e pá: aqui está a inspiração em plena semana de Santo Antônio.

Se você e seu noivo curtem muito essa época do ano, as lembranças de dançar quadrilha, as comidas maravilhosas como canjica, pamonha, milho verde, bolo de milho, pé de moleque e querem muito reunir família e amigos mais chegados, não se prendam a cronologia do casamento para fazer o chá bar próximo ao grande dia. A Andressa e o Hugo casaram-se em novembro de 2015 e fizeram o cháarraiá bem antes para aproveitar a ocasião. Claro que perguntei tudo para a então noiva e ela conta todos os detalhes e os fornecedores.

Saudades. Acho que essa é a palavra que me define há pouco mais de dois anos (trabalho e moro sozinha em Pernambuco).
Inicialmente pensei no chá de panela normal e coloquei no dia do aniversário da minha mãe, para ela também participar ativamente. Minha mãe me conhecendo como ela só, me disse que não ia ter a minha cara, nunca fui de muito “fru-fru”, nem eu, nem ela. Daí parei e pensei “o que me define?”. Nunca gostei de rótulos, sempre me senti livre para ser séria e alegre, ser mulher e moleca, mas, inegavelmente, a palavra SAUDADE me definia (e ainda me define). Saudades de ver meu noivo todos os dias. De abraçar meus pais e irmãos. De marcar um almoço com as amigas no meio da semana e poder ir (ainda que atrasada).
Liguei para Hugo e sugeri um Charraiá! Queria que, além das mulheres, os homens da minha vida estivessem partilhando os momentos de alegria. Hugo topou na hora.

chá bar chá arraiá blog de casamento (1)

Foi uma emoção indescritível ver meu noivo, meu pai e meus irmãos ajudando na organização. Foi algo tão lindo, tão familiar. Todas as mulheres mais próximas ajudando também: minha avó (Vovó Ozelita – de 91 anos e já senil – me ajudando com detalhes e encantada com as chitas, mesmo me perguntando mil vezes para que era), a avó de Hugo (Voinha Titica – aos 72 e super ativa – que fez cachorros quentes maravilhosos), a mãe de Hugo (Silvana – que o ajudou com os contatos e encomendas, além de se certificar de que ele estava fazendo tudo direitinho… hahaha…) e minha mãe (Rena – que reformou lindamente um vestido e o transformou em noiva matuta. Além de ter cuidado delicadamente de organizar a casa – mandando até derrubar uma parede do quintal para abrir mais espaço).

No dia, eu e Hugo nos sentimos como se estivéssemos nos casando de verdade. Lembro que nos olhávamos, sorríamos e repetíamos que era nosso primeiro casamento. Apenas pessoas mais próximas: parentes e amigos de longa data. Nada de formalidades. Desde os preparativos, uma alegria me invadiu sem pedir licença. Amei planejar cada coisa. Até o que não deu certo, também não deu errado.
Segui à risca o conselho que meus pais martelavam na minha cabeça desde a hora que acordei: não se estresse, APROVEITE! (eles sabem que sou detalhista e gosto das coisas organizadas).
Realmente não tenho (poucas) palavras para descrever o dia (só tenho muitas, muitas mesmo, ainda que deixando de lado muitos detalhes e com receio de não citar alguém). No dia anterior, Januzzi (da Fest Design) deixou a decoração semi-pronta (pois como mudei de data, ela teve que se desdobrar para me atender).

No dia do Charraiá, contei com o carinho dos meus pais, meus irmãos, meu noivo, da cunhada Anne e da amiga Vika para a organização. Minha cunhada Luciana Cruz e minha prima Melina Saldanha trouxeram mais itens de decoração para espalhar pela casa e a doceira Glaucia Maria trouxe ainda outros itens (inclusive umas luzinhas muito fofas). Festa Junina é bom por isso, todo mundo tem alguma coisa em casa.

Meu irmão Anderson foi uma revelação. Mesmo na imensa correria do seu dia a dia, colocou a mão na massa e ainda fez uma surpresa para mim e Hugo (fez meu outro irmão, Andrew, projetar uma arte e encomendou copos personalizados! E ainda incluiu a arte na impressão da Flor de Cacto – empresa de foto-lembrança. Sucesso total!). Além disso, ele e a namorada Anne Furlanetto penduraram 90% das bandeirinhas. Acho que aproveitei mais porque eles foram meus anjos no dia, cuidaram de muita coisa durante toda a festa.

chá bar chá arraiá blog de casamento (3)

chá bar chá arraiá blog de casamento (4)

chá bar chá arraiá blog de casamento (5)

chá bar chá arraiá blog de casamento (6)

Painho me ajudou até a fazer uns arranjos de flores, porque inventei de comprar no final da manhã porque queria algo rústico. De modo que agradeço a Marcela, do Studio Magnólia, a sugestão da Agroflores (na av. Mor Gouveia), pois já estava cansada de procurar. O Studio Magnólia fez lindas lembrancinhas de cheirinho para o charraiá.

Enquanto eu corria para finalizar a decoração (e mãinha ainda comprava mais milho verde – adoooro, mas nem comi no dia), meu noivo corria para pegar os últimos pratos típicos que havia encomendado (No Paladar Sertanejo – perto do Via Direta – e no buffet de Sônia e Mílvia). E minha mãe o dia inteiro achando que ia faltar comida. Ela preparou paçoca com feijão verde para o caso de “faltar qualquer coisa”, pois ela está acostumada a organizar tudo, então nem adiantava dizer que estava tudo encomendado. Vale acrescentar que o churrasqueiro e as garçonetes do Parêa Espetinhos foram muito atenciosos e cuidadosos. Meu noivo arrasou nas escolhas!!

Também preciso comentar da paciência do fotógrafo Guipson Clementino (indicado por meu irmão Andrew – percebam que não vivo sem meus irmãos, como poderia pensar em algo sem eles??). Eu queria registrar tudo e todos na festa – detalhes preciosos para mim!!

No momento do Charraiá, percebi a felicidade do meu noivo de rever amigos e amigas que a correria diária afasta. Inclusive, amigos que já tem compromissos marcados para o dia do casamento aproveitaram para festejar conosco. O Charraiá realmente foi muito especial para nós.

chá bar chá arraiá blog de casamento (2)

chá bar chá arraiá blog de casamento (7)

chá bar chá arraiá blog de casamento (8)

chá bar chá arraiá blog de casamento (10)

chá bar chá arraiá blog de casamento (11)

chá bar chá arraiá blog de casamento (12)

chá bar chá arraiá blog de casamento (13)

chá bar chá arraiá blog de casamento (14)

chá bar chá arraiá blog de casamento (15)

chaarraia

chaarraia1

chá bar chá arraiá blog de casamento (21)

chá bar chá arraiá blog de casamento (22)

chá bar chá arraiá blog de casamento (23)

chá bar chá arraiá blog de casamento (24)

chá bar chá arraiá blog de casamento (25)

chá bar chá arraiá blog de casamento (26)

chá bar chá arraiá blog de casamento (30)

chá bar chá arraiá blog de casamento (31)

chá bar chá arraiá blog de casamento (32)

chá bar chá arraiá blog de casamento (33)

chá bar chá arraiá blog de casamento (34)

chá bar chá arraiá blog de casamento (35)

chá bar chá arraiá blog de casamento (47)

chá bar chá arraiá blog de casamento (51)

Sorríamos muito um para o outro, estava tudo como queríamos e com as pessoas queridas.
Ah! Cantamos também os parabéns, pois aproveitamos a oportunidade para comemorar nossos aniversários. Ok… ok… o meu é em 16 de abril, mas tem que economizar no ano do casamento, né? O de Hugo é dia 17.07 e o Charraiá foi dia 18.07.
O primeiro convidado chegou pontualmente às 17h. O último saiu mais de 1h da madrugada, mas ainda ficamos com gostinho de “quero mais”. (Tivemos que comprar mais cerveja, único item que acabou, pois a festa durou mais do que prevíamos. Amamos!!!)
Também aprendemos a valorizar ainda mais o serviço de cerimonial. Lembro que paramos um frente ao outro e agradecemos de termos um ótimo cerimonial para o dia do casamento de verdade (o Ativa Cerimonial, com Amanda). Não é fácil organizar uma festa, ainda que pequena e comandar tudo no dia, mas valeu cada detalhe, desde o início da preparação do Charraiá!

Amo coisas “diy”, uma pena que não tenho tanto tempo para providenciar. O Charraiá nos deu a oportunidade de fazermos tudo junto, envolver os mais próximos, pensar coletivamente, acatar ideias e deixar rolar.

chaarraia3

chaarraia2

chá bar chá arraiá blog de casamento (52)

chá bar chá arraiá blog de casamento (53)

Amo minha família e amo o homem que Deus colocou para completar a minha vida, pois me dará a oportunidade de continuar a ser feliz, mesmo que a distância física que o trabalho me obriga me defina em saudade. Afinal, só se sente saudades de quem se ama, né? E eu amo muito! “Muitão”!!

Esses noivos já são casados, a Andressa já cortou o cabelo e nem mora mais em Pernambuco, mas continua nômade e agora mora no Ceará. O que não muda nunca é a alegria e o amor desse família e amigos.

Inspirem-se e façam o seu CháArraiá.

1 comentário

  1. Amei essa matéria sobre o Charraiá de Andressa e Hugo, revivi cada momento da felicidade deles, e consequentemente, nossa felicidade também!
    Festa linda! tudo organizado com muito carinho, enfim, pelo relato de Andressa sobre o evento…o que podemos descrever simplesmente é a palavra “AMOR “

Fechado para novos comentários.