Os Vestidos do Oscar 2018

Ontem à noite tivemos o tapete vermelho mais esperado da temporada, o red carpet do Oscar 2018. E já estava esperando por um tapete vermelho sem o uso do preto em apoio ao movimento Time’s Up. As atrizes e divas de Hollywood se jogaram nas cores, algumas bem impactantes, mas a maioria com sobriedade, imperando os tons claros, beges e branco. Aquela expectativa por vestidos que causam suspiro e impacto, foi elegantemente preenchida pelo vestido de Nicole Kidman, o típico modelo que entrará para a galeria de vestidos memoráveis. Mas como no Oscar do ano passado, este foi um red carpet marcado pela elegância e quase discrição, pois sabemos que nenhum daqueles vestidos é básico.

E como sempre, desde o início do Noiva de Evasê em 2012, fizs uma seleção de vestidos que podem, de alguma forma, servir de inspiração para noivas, madrinhas e convidadas de casamentos. Abaixo, meus favoritos:

Começando com Jane Fonda, deusa magnífica aos 80 anos, com um Balmain moderninho com ombreiras:

Outra que escolheu o branco e estava maravilhosa foi Laura Dern,  que arrasou num modelo Calvin Klein. E eu amei o laço no ombro:

Mais uma de branco e com um vestido que não agrada todas e que fica bem em poucas, Margot Robbie com um Chanel exclusivamente desenhado para ela:

Um vestido lindo e com uma saia com um caimento muito interessante e diferente, Allison Williams usou modelo de organza, bege, bordado Armani Privé.

Também dentre os vestidos claros, o modelo Dior da atriz Elizabeth Moss  bordado com paetês

Gina Rodriguez a bordo de um modelo estonteante de Zuhair Murad.

Emily Blunt foi de fada, com um Shiaparelli de tule point d’esprit e mangas bufantes. Achei um modelo lindo e inspirador:

Jeniffer Garner parecia uma visão de tão linda e investiu num glamuroso Atelier Versace todo drapeado que valoriza o corpo e usou uma das cores favoritas das madrinhas de casamento

O que dizer sobre Nicole Kidman? O vestido mais deslumbrante da noite, com um maxi laço escultural, o modelo  tomara-que-caia e sereia Armani Privé, pode não agradar a todas, mas é aquele vestido sinônimo de alta costura, um modelo épico e icônico que não sairá da nossa memória e é daqueles vestidos magníficos que esperamos ver no red carpet. A cor azul bic também é das queridinhas das madrinhas e mães de noivos.

Outra diva maravilhosa, Helen Mirren combinou um vestido básico e minimalista Reem Acra com joias emprestadas suntuosas e o resultado é sinônimo de elegância e sofisticação.

Dentre os vermelhos, o vestido Reem Acra de Allison Janney que foi definido por uma seguidora no instagram como vermelho pimenta, mas o modelo é minimalista, com uma manga dramática. Um modelo atual e moderno que pode inspirar mães de noivos.

Meryl Streep não precisa de muito para causar impacto. Sempre elegante, a atriz usou um vestido Dior, com um decote em “V”, que realçou e alongou a silhueta.

Fiquei apaixonada pelo vestido de Sofia Carson. Um modelo vermelho esvoaçante, super poderoso e impactante, com capa que já é uma realidade para os vestidos de festa e assinado por Giambattista Valli. Pausa dramática para as joias e a maquiagem:

Todas nós sabemos que marrom é uma cor difícil e muitas fazem o Roberto Carlos e não usam a cor, mas o look de Zendaya estava uma visão e foi um dos meus favoritos da noite! Modelo Giambattista Valli esvoaçante de um ombro só, que causa suspiros:

Na onda marrom (ou um cinza marrom, não sei), mas claramente metalizado, Jennifer Lawrence de Dior, uma das mais bonitas e que sempre é a mais divertida da noite (fiz um meme com ela no instagram do blog, vai ver)

Sandra Bullock de metalizado e simplesmente belíssima, com modelo Louis Vuitton, sapatos e bolsa Jimmy Choo e joias Lorraine Schwartz.

Mais uma de metalizado e paetês, Gal Gadot com vestido  Givenchy e mega colar Tiffany & Co que paga todas as nossas dívidas.

Preto com fundo bege é o novo pretinho nada básico e Leslie Bibb apostou em um belíssimo J.Mendel plissado e com transparência

Rosa chiclete ou rosa pink não agrada todas e fica bem em poucas, mas Viola Davis fica divino e vale a inspiração. O vestido todo de paetês é Michael Kors e a clutch vai na mesma cor.

E para você qual o favorito?

Paris Fashion Week | Zuhair Murad

Na semana de alta costura em Paris, com todos aqueles vestidos mega exclusivos de estilistas renomadíssimos, a gente sempre se pergunta porque não tirou na mega sena da virada. Mas sabe aquela máxima de que olhar não custa nada? Além disso informação e atualização com tudo o que está acontecendo sempre é importante. Então, não tem como deixar passar um desfile de Zuhair Murad na Paris Fashion Week e desejamos ansiosamente conferir esses vestidos em mulheres reais ou quase nos próximos tapetes vermelhos.

E sempre podemos nos inspirar e conferir o que mais cedo ou mais tarde será traduzido para a vida real. Talvez os termos “alta costura” e “vida real” não combinem na mesma frase. Mas o que importa é conferir esse deslumbramento de vestidos.

Sobre a coleção o estilista Zuhair Murad disse: “Tenho muito respeito pelas culturas nativas. Sem eles, não estaríeamos aqui. Eles nos deixaram um patrimônio ilimitado de arte e beleza “. Com essa frase fica mais do que clara a inspiração étnica da coleção de primavera da alta costura do libanês. O designer buscou referências nas culturas dos nativos americanos e das primeiras nações.

O simbolismo e o vocabulário visual das culturas nativas americanas, os Sioux, os Navajos e os Iroquois em particular, estão impressos nos modelos através de pictogramas geométricos e suas formas hiper femininas, franjas e uma paleta de vermelho, branco, ouro e preto.

Você vai desejar esse mistura de luxo com arte étnica, plumas, penas e brilho. Vem ver.

 

Como finalizamos um desfile desses? Com uma noiva luxuosa, indígena e étnica. Vem ver.

Vem mega sena da virada!!!

Paris Fashion Week | Elie Saab

O que dizer de um dia que começa com desfile do muso e estilista libanês Elie Saab? Um dia perfeito, não é mesmo? Essa semana está acontecendo a semana de alta costura de Paris (Paris Fashion Week) e hoje tivemos desfile do designer dos brilhos, luxo e feminilidade Elie Saab e os modelos foram tudo aquilo que a gente espera do estilista: muito brilho e vestidos que são joias.

E já que sonhar não custa nada e referências e inspirações para vestidos de madrinhas, convidadas e mães de noivos nunca é demais. Vamos conferir os destaques do desfile.

A trilha sonora do desfile remetia a um clima de anos 20, depois anos 50, uma coisa meio jazz, meio art deco e o que vimos foi muita plumas, mas muuuuito mesmo; cinturas marcadas pelos indefectíveis cintos finos e uns laçarotes bem exagerados, que provavelmente fazem parte do styling do desfile.

As cores trabalhadas vão do champanhe, passando pelo rosa seco, um tom meio pêssego, azul, vermelho e preto e ainda uma mistura de preto, branco e dourado.

Além de muitas plumas, também temos muitos modelos mulets que são esses vestidos assimétricos, curto na frente e com essa “cauda” na parte de trás.

Detalhe para os acessórios como clutchs com plumas e outras mais estruturadas e os sapatos com plástico transparência.

O desfile não poderia encerrar sem uma noiva resplandecente como as borbulhas do champanhe e eu desconfio que nem uma mega sena da virada pagaria esse vestido de noiva, mas não custa nada ver e sonhar. Confere.

E para finalizar tem vídeo para conferir tudo em movimento e com a trilha sonora para sentir o clima, proposta e inspirações da coleção de Elie Saab.