Decoração com dourado e prateado

Muitas noivinhas ficam aflitas com a paleta de cores para o casório e a mistura de elementos.

Já perdi a conta de quantas vezes afirmei aqui no Noiva de Evasê que gosto e incentivo o mix de estilos, desde que haja harmonia e uma conversa dos elementos decorativos.

Na moda existe uma máxima de que menos é mais. Eu diria que essa é uma máxima da elegância e assim como as pessoas bem vestidas e elegantes tem um visual atemporal, não afetado por modismos, a decoração feita com classe e elegância também ganha esse ar de atemporal.

Mas aí você pensa: – mix de estilos não é um modismo e elegância não é algo atemporal, tô achando incoerente!

Não, noivinha, não há incoerência, porque o que vai nortear a misturar estilos sem parecer um carnaval sem sentido é a sobriedade e elegância.

Por exemplo, misturar dourado e prateado. Pode parecer estranho e over, mas se você usar peças discretas e não chamativas, vai ficar lindo, atual e muitíssimo elegante. Ninguém vai olhar as fotos da decor do seu casório e pensar que era moda misturar dourado e prateado, porque tudo estava discreto e harmônico.

Nessa decoração de casamento foram utilizadas peças douradas e prateadas e não há exageros. Todas as peças são discretas, bonitas e o resultado é phyno e clássico.

Vem ver!!!

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Lindo e chique, né?!

Inspirem-se noivinhas!!!

Imagens Mustard Seed Photography

Champanhe x Espumante

A bebida mais chique e festiva, sinônimo de celebração, felicidade e brinde é o borgulhante champanhe.

Não sou expert em vinhos, mas me arrisco a conhecer um pouco. Sempre coloco uma vinícola ou degustação de vinhos nos meus roteiros de viagem. Eu e meu maridinho amamos!!!

Mas aí você me pergunta: – o que champanhe tem a ver com vinho?! E eu respondo: – tudo, pois champanhe é vinho espumante.

Apesar de todo champanhe ser um espumante, nem todo espumante é um champanhe. E explico.

O Champanhe é produzido na França, na região de Champagne, através da fermentação obrigatória de três tipos de uva: chardonnay , pinot noir e pinot meunier.

Simplificando a explicação sobre a fermentação do champanhe, que é o mesmo método utilizado há séculos e criado por Dom Pérignon, utiliza-se o método champenoise, tradicional ou clássico, que consiste numa dupla fermentação, a primeira em tanques e a segunda nas garrafas, fazendo a rotação regularmente das mesmas (remuage). Na segunda fermentação é que surgem aquelas borbulhinhas lindas.

As garrafas são colocadas com o gargalo para baixo e após esse período de descanso do vinho (de 1 ano a 3), é formada uma borra no gargalo, que é congelado e retirada a borra através da pressão da bebida. A quantidade de champanhe perdido nesse processo é substituído por um licor ou vinho de dosagem, cuja quantidade de açúcar determina se o champanhe será brut, sec ou demi sec.

Tentei simplificar, mas deu pra notar a complexidade da coisa toda, né?! Por isso é uma bebida cara.

Abaixo alguns dos melhores champanhes: Veuve Cliquot, Moet&Chandon, Dom Pérignon e Taittinger

champanhe champanhe1

O espumante (ou sparkling wine) também sofre uma dupla fermentação. A primeira é a comum de todos os outros vinhos e é a que transforma o açúcar da uva em álcool e pode ser feita em tanques ou barris de carvalho. A segunda, onde o espumante adquire as borbulhas, pode ocorrer em tanques de aço inox (método charmat) ou na própria garrafa (método champenoise ou tradicional/clássico).

Embora alguns espumantes sejam produzidos com o mesmo método do champanhe, apenas os produzidos na França recebem esse denominação.

Como vocês (ou os noivos) estão ansiosos para saber quais os melhores nacionais, segue uma lista com os espumantes vencedores do último concurso promovido pela Associação Brasileira de Enologia, em outubro desse ano em Garibaldi/RS. A listinha tem o nome do espumante e ao lado o método e a medalha recebida de acordo com a pontuação atingida.

Decima Espumante Brut Rosé – Charmat – Gran Ouro
Campos de Cima Espumante Brut – Tradicional – Gran Ouro
Cave Del Vêneto Espumante Moscatel – Moscatel – Ouro
Calza Espumante Charmat Brut – Charmat – Ouro
Casa Valduga Espumante Brut 130 – Tradicional – Ouro
Casa Valduga Reserva Brut 2010 – Tradicional – Ouro
Casa Valduga Espumante Naturelle Moscatel – Moscatel – Ouro
Cave Antiga Espumante Chardonnay Brut 2010 – Tradicional – Ouro
Cave Antiga Espumante Moscatel 2013 – Moscatel – Ouro
Marson Espumante Brut Charmat – Charmat – Ouro
Decima Gran Reserva Espumante Brut Chardonnay Viognier 2008 – Tradicional – Ouro
Cordon D’Or Espumante Brut Rosé – Charmat – Ouro
Decima Gran Reserva Espumante Pinot Noir Brut Rosé 2008 Tradicional Ouro
Marcus James Espumante Brut – Charmat – Ouro
Garibaldi Espumante Prosecco – Charmat – Ouro

Se quiser me convidar para o brinde, não vou achar ruim, hein?! Me chamaaa!!!

Casamentos reais | Thalita e Daniel

Não vou repetir pra vocês o meu mais novo mantra: quero renovar os votos!!!

O marido ainda não sabe desses planos (vai saber agora, porque ele é leitor 😉 ), mas se tem um horário perfeito para casamento, em se tratando de luminosidade, é o casamento ao entardecer. Então, o meu mais novo desejo é casar num final de tarde!!!

Como é linda e maravilhosa a luz do entardecer e depois o laranja do pôr do sol. E se tiver a praia como cenário, seria como um paraíso!

A Thalita e o Daniel escolheram a praia de Ilhabela, no litoral de São Paulo, e o entardecer, para reunir família e amigos e celebrar o casamento, o amor e a felicidade de dois corações que sonham, planejam juntos e agora permanecem de mãos dadas rumo ao felizes para sempre.

Vem conferir que casamento de luz mágica e a felicidade estampada no rosto dos noivos e de todos os convidados mais do que animados.

1 2 3 4 5 6 7 8 8a 8b 9 10 11 12 12a 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23

Quem fez – Local: Vila das Velas | Assessoria: Soma Eventos Ilhabela | Decoração: Beach Flowers | DJ: Serginho | Filmagem: Nando Menezes | Fotos: Luiza Marques