Ensaio dos Noivos | Kaline e Paulo

Hello Noivas e Brasil! Como boa americana posso afirmar que o América não está com essa bola toda, mas quem liga pra isso quando se tem coração vermelho, não é mesmo? Se você não está entendendo nada, o assunto hoje é futebol, aliás, o assunto hoje é amor, encontros e o destino que providencia que tudo aconteça na hora certa. Assim foi com a história de amor de Kaline e Paulo.

Amantes de futebol, tendo o clássico do 5×2 do América no Fluminense, em pleno Maracanã, como cupido, o ensaio dos noivos não poderia ter cenário melhor para contar a história do casal. Aliás tem sim um cenário ainda mais perfeito: o local onde tudo começou.

Não por acaso esse ensaio está sendo publicado hoje: 14/08/2018. Para entender e curtir essa história tem que ler tudo até o fim. A noiva conta:

História de Amor

Nossa história não é a mais perfeita, nem parece um conto de fadas. Mas é a nossa história e temos muito a contar até chegarmos nesse grande dia.
Nos conhecemos no antigo CEFET em 08/05/2006, dia do nosso primeiro dia de aula. Fazíamos parte da mesma turma, a tão amada 101.M. De acordo com o noivo, foi amor a primeira vista (da parte dele). O tempo foi passando e nos aproximamos, fazendo parte do mesmo grupo de amizade.
Depois de muitos trabalhos em grupo, muitas tarde juntos e aulas de desenho, ficamos pela primeira vez em 12/08/2006. Mas, tudo no início foi bem complicado. Após um ano, ainda nos vendo todos os dias, voltamos a ficar juntos em agosto de 2007. O primeiro pedido de namoro oficial veio através de uma mensagem no dia 14/08/2007. Após um ano e oito meses, nos separamos mais uma vez. E parecia até que seria definitivo. Terminamos nosso curso no IFRN, tivemos a formatura e partimos para a UFRN. Durante toda a graduação nunca nos separamos definitivamente. Entre encontros da turma, conversas e flashsbacks, permanecemos na vida um do outro. Em 2014, ano de Copa do Mundo no Brasil, nos aproximamos um pouco mais quando o noivo colou grau e insisti em ir. Após essa data, tudo ajudou a chegar nesse dia especial. Como amantes do futebol, começamos a frequentar os jogos do América no Arena das Dunas. Depois de ver uma derrota de 3×0 para o Fluminense, nos reunimos para assistir o jogo de volta na casa de uma amiga. Com o famoso resultado de América 5×2 Fluminense, no Maracanã, deu-se início as comemorações e nossa volta definitiva. E essa comemoração foi no dia 14/08/2014 (data do primeiro pedido de namoro). Depois de conversas, incertezas, Natal, Ano Novo, jantares em família, o segundo pedido oficial de namoro ocorreu em julho de 2015. E desde desse dia tudo vem se tornando mais mágico e maravilhoso: com noites de séries, viagens maravilhosas, receitas novas na cozinha, encontro de igreja, novas amizades.

O Pedido e Ensaio dos noivos

Amantes de viagens e lugares maravilhosos, viajamos em março de 2018 para Orlando. Com vários familiares, ficamos em uma casa e aproveitamos para conhecer os parques da Disney e também da Universal. O noivo aproveitou esses momentos mágicos e, com a ajuda da irmã para escolher as alianças e do irmão para fotografar o momento, escolheu como cenário o castelo de de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Eu que li todos os livros mais de uma vez e sei todas as falas decoradas do livro, posso dizer que realmente foi um momento “mágico”. O noivo, atendendo meu desejo, tornou o noivado ainda mais americano com um lindo anel de noivado, usado na mão esquerda.
E com a vontade de ficar juntos logo e para sempre, resolvemos juntar nossas escovas e pedir a bênção de Deus para nossa união. Partimos para um casamento relâmpago organizado em menos de cinco meses.
Já havíamos idealizado há muito tempo nosso ensaio: Arena das Dunas, tendo em vista todo nosso amor por futebol e pelo América; e claro, o antigo CEFET, onde nós conhecemos e vivemos a primeira parte de nossa história.
No ensaio os noivos usamos a aliança de compromisso que da época que namoramos no CEFET.

Obrigada aos noivos por terem enviado o ensaio e a história de amo para o Noiva de Evasê e felicidades para o casal que deve estar dizendo o SIM esses dias.

 

Fotografia: Junior Barreto

Cherish the Dress | Ingrid e Victor

Hello Noivas e Brasil!!! Imagine o seguinte: você se preparou e planejou o casamento por meses (para alguns casais por anos) e no grande dia tudo passa na velocidade da luz, restando apenas a saudade. O que fazer?

O casamento da Ingrid e do Victor foi um dos mais lindos postados esse ano no Noiva de Evasê. Vestido de noiva belíssimo, uma cerimônia intimista e romântica, um mini wedding durante o dia, no Rio de Janeiro/RJ, com um lindo e inspirador muro inglês de flores cor de rosa e uma vista incrível. Não viu? Confira aqui e se inspire com o mini wedding da Ingrid e do Victor.

Para prolongar a sensação de romantismo do casamento e para viver um pouco mais esse dia mágico, inesquecível e também para aproveitar mais o vestido e rodopiar na linda cidade maravilhosa, a Ingrid e o Victor fizeram um Cherish the dress.

Mas você vai perguntar: O que é um Cherish the Dress?

Não me recordo se já expliquei, mas não custa falar mais uma vez sobre esse tipo de ensaio fotográfico. Ao contrário do trash the dress cuja proposta é sujar ou até mesmo estragar o vestido de noiva, o cherish the dress é o tipo de ensaio fotográfico que consiste em ressaltar o glamour dos trajes do grande dia e misturar elegância, criatividade e originalidade nas fotos. A proposta não é colocar o vestido de noiva na água ou sujá-lo. A proposta é valorizá-lo ainda mais.

E a noiva Ingrid conta pra gente como foi:

Cherish the Dress

Escolhi fazer o ensaio externo após o casamento para poder usar o vestido mais uma vez e por ser apaixonada pelo RJ, clima e sua extraordinária beleza natural. Nada como esse cenário para registrar momentos tão únicos e emocionantes. A data das fotos foi o último fim de semana que passamos na cidade Maravilhosa e nos despedimos da melhor forma. Foi um ano maravilhoso onde me especializei em cabelo e cosmiatria, casei e vivi momentos incríveis. Finalizamos do nosso jeito e voltamos para Natal/RN cheios de energias e prontos para iniciar uma nova vida a dois.

Muitíssimo obrigada a Ingrid e ao Victor, por compartilharem mais uma vez um momento importante para o casal e bem-vindos de volta à Natal/RN.

Profissionais do Cherish the dress
Beleza da noiva (cabelo e maquiagem): Thiago Firmor | Figurino do noivo: Ricardo Almeida | Fotografia: Lenine Serejo | Vestido da noiva: Carol Hungria

Atacama | Dicas de Viagem | Quantos dias ficar, o que levar, moeda, com quem ir.

Em maio de 2018 estivemos no Deserto do Atacama e nesse post tem as primeiras dicas, clica. Organizar essa viagem por conta própria não foi moleza. Foram 3 vôos e 1 transfer e praticamente 19 horas de viagem. Parece cansativo? As paisagens absolutamente incríveis e únicas do Deserto do Atacama compensam qualquer cansaço. E saiba que cansa mesmo, pois os passeios são praticamente pequenas viagens, que partem nas primeiras horas da manhã, a partir de San Pedro do Atacama, cidade base da qual saem os passeios. Mas falando sobre essa viagem só sinto saudades de toda aventura e tudo o que vimos, até mesmo da dureza que foi fazer as malas e também constatar que passaríamos poucos dias. Conto tudo agora.

Quantos dias Ficar

De Natal/RN para Santiago no Chile, considere 1 dia para a ida e 1 dia para a volta. Sendo assim nossa viagem foi de 9 dias e ficamos 7 dias no Chile, 4 no Atacama e 3 em Santiago. Foi uma aventura corrida, foi muuuuito corrido mesmo. Já nos preparativos percebemos que deveríamos ter reservado 5 dias para o Atacama, afinal já conhecíamos Santiago. Mas enfim, um erro de quem organiza viagens por conta própria é subestimar a logística da viagem e nós cometemos o erro mais básico: compramos os trechos aéreos sem definir exatamente a quantidade de dias para cada destino. E a divisão de 4 dias para o Atacama e 3 para Santiago, foi possível, mas cansativa.

O que recomendo: no mínimo 5 dias no Atacama.
Para ter folga e descanso entre os passeios: 6 dias.
Mais tempo do que isso só se você pretende ir para o Salar de Uyuni, na Bolívia.

O que levar

Eu poderia dizer pra você levar tudo, mas com o limite de 23kg de bagagem + mala de bordo com 10kg, não vai rolar pra levar tudo. E quando eu falo tudo, é tudo mesmo: roupa de frio; neve; verão e roupa de banho. São todas as estações e temperaturas no mesmo dia, passeios congelantes e outros com sol. Então você vai precisar de muita coisa. Foi uma mala desafiadora, mas listo aqui os itens básicos e imprescindíveis para seus dias no Deserto do Atacama:

  • calça e blusa térmica;
  • meias (se possível de lã);
  • tênis (preferencialmente de trekking) e chinelos;
  • short/bermuda e camisetas/blusas;
  • calças jeans;
  • casaco corta vento ou de neve;
  • casacos ou jaquetas para frio;
  • luvas; gorro; cachecol e boné;
  • roupa de banho (biquíni ou maiô);
  • protetor solar; hidratante labial; óculos escuro;
  • mochila para levar nos passeios;
  • farmacinha com remédio para dor de cabeça/enjoo/colírio/descongestionante nasal.

-10ºC no Geyser del TatioEssa é a lista básico e você deve adequá-la a sua viagem. Todos os dias usamos calça e blusa térmica e por cima acrescentávamos as camadas de roupa: calça jeans; blusa e casaco, acrescentando gorro, cachecol e luvas. Levei 4 calças pois ainda iria para Santiago.

Os tênis de trekking são os mais apropriados e tem quem invista nos impermeáveis. Para os passeios que fizemos não achamos que os impermeáveis fizeram falta, mas de fato os tênis de trekking dão mais estabilidade e são mais eficientes para caminhadas com pedras, areia e terrenos irregulares como no Atacama. Vimos algumas pessoas com tênis comum escorregando e quase caindo. Ninguém quer se machucar numa viagem dessas, né?

Alguns passeios tem piscinas termais ou lagoas, portanto roupa de banho é indispensável. Alguns passeios podem ser muito quentes, então dá para usar com short e blusa e levar uma jaqueta para o entardecer pois sempre esfria.

Mais do que necessário, mas imprescindível, é levar protetor solar e hidratante labial, pois é extremamente seco e o sol intenso. Não se engane com o frio, sempre haverá sol e altitude. E leve uma mochila para os passeios, pois você precisará levar água em todos eles. E não é água de faz de conta, tem que tomar mesmo, pois é importantíssimo beber água constantemente para não passar mal na altitude.

Qual moeda

A moeda no Chile é o peso chileno. O real está bem desvalorizado em relação aos pesos. Se você fizer uma parada em Santiago, recomendo que você troque dinheiro na Rua Agustinas, que fica no centro de Santiago e tem a melhor cotação.

Como seguimos direto para San Pedro do Atacama, já levamos o básico em pesos chilenos daqui e trocamos mais alguma coisa no aeroporto. Em San Pedro do Atacama trocamos mais dinheiro e a cotação foi melhor do que o aeroporto em Santiago, ou seja, mas de toda forma não é tão vantajoso assim. Mas as casas de câmbio em San Pedro são super seguras e a maioria localizada na Rua Toconao (uma das travessas da Rua Caracoles, a rua principal).

Você não precisa levar dólar. Basta levar Real e trocar por pesos chilenos. Mas pagando os hotéis com dólar em espécie (ou cartão internacional) e apresentando o passaporte (documento que você tiver) e o cartão de imigração, você fica isento do IVA (19%), importo chileno equivalente ao nosso ICMS. Nós pagamos os hotéis com dólar.

Então fizemos assim: levamos real para trocar no Chile e dólar para pagar os hotéis.

Com quem Ir

Algumas pessoas me perguntaram se essa é uma viagem para ser feita a dois. Em vários passeios que fizemos com a Ayllu Atacama só havia casais. Um dos passeios com 8 pessoas havia 4 casais, entre noivos, namorados e casados até em lua de mel. Outro passeio com 10 pessoas: só casais. Outro passeio com 4 pessoas, éramos 2 casais. Um outro com 7 pessoas, éramos 2 casais; pai e filho (inclusive o pai era idoso) e uma moça viajando sozinha. Uma das vantagens de fazer os passeios com a Ayllu Atacama é que éramos em no máximo 10 pessoas. Então dava para aproveitar muito as informações e não havia aquele clima de multidão de excursão.

Em San Pedro do Atacama vimos muitas famílias com crianças e também vimos muito idosos. No aeroporto de Calama esbarramos com o que parecia ser uma excursão de terceira idade. Ou seja, o Deserto do Atacama é uma viagem perfeitamente possível para fazer a dois, com amigos ou família, sempre adequando o ritmo da viagem ao seu estilo de viajante.

O post ficou gigante e no próximo conto sobre os passeios imperdíveis.

Inspirem-se.